Qual a diferença entre DOC e TED?

19/10/2020
Meu MB
​​​E você? Se questiona se vai fazer TED ou DOC quando vai fazer uma transferência? Basicamente, essas são duas formas de transferir dinheiro. O que muda é o valor (limite) que você pode enviar e quanto tempo demora para a quantia cair na conta. Seja pelo aplicativo de celular, boca do caixa ou autoatendimento você vai precisar escolher. Por isso, entenda cada modalidade para fazer a melhor escolha na hora de transferir o seu dinheiro.

O que é DOC?

DOC é um Documento de Ordem de Crédito. Com ele é possível transferir dinheiro entre bancos diferentes. Logo, não é uma opção quando se quer movimentar quantias entre contas de um mesmo banco.

Por norma do Banco Central, embora não haja um valor mínimo, o DOC só permite transferir valores de até R$4.999,99. Caso a quantia seja maior, deve-se optar pela TED.

Uma característica muito importante dessa modalidade é que o dinheiro só cai no próximo dia útil. A operação é finalizada após às 22h do dia em que foi feita a transferência e só estará disponível na conta de destino no dia útil seguinte.

Se atentar aos horários é muito importante. Se uma pessoa transferir um dinheiro às 23h de uma segunda-feira, por exemplo, o dinheiro só cai na conta de destino na quarta-feira, pois o horário limite é 22h.


O que é TED?

TED é uma Transferência Eletrônica Disponível e também é uma opção para movimentar dinheiro entre bancos diferentes. Ao contrário do DOC, a TED não possui valor mínimo ou máximo permitido, você pode enviar qualquer valor.

A principal característica de uma TED é a rapidez com que o dinheiro cai na conta de destino. Se realizada até às 17h, a pessoa recebe a quantia em até 90 minutos. Caso a transferência seja feita após às 17h, o dinheiro só cai no primeiro horário do próximo dia útil.

Resumindo, a TED cai no mesmo dia e não tem limite de valor.

Tem taxa para TED e DOC? E qual custa mais caro?

A resposta é sim. Quando se faz transferências para outros bancos, normalmente tem taxa, mas não existe uma regra. Cada banco pode cobrar um valor.

Vale lembrar que as tarifas de transações feitas pelo aplicativo de celular ou internet banking costumam ser mais baratas do que nas agências, o que é mais vantagem para o bolso de quem faz a transferência.

Os pacotes de serviços também são uma forma de pagar menos por transações. Tudo vai depender do pacote escolhido, mas existem opções com quantidade mensal de transferências que o cliente pode fazer sem pagar taxa alguma. Outra dica é conhecer os pacotes de serviços de contas digitais. Costumam ser mais baratos ainda.


Afinal, qual escolher?

Então, a escolha vai depender do valor a ser transferido e da urgência. O importante é se fazer as perguntas certas:

O valor é maior do que 4.999,99? Se sim, a resposta é TED. Se não, o DOC também pode ser uma opção.
O dinheiro precisa cair no mesmo dia? Se sim, a resposta é TED. Se não for urgente, avalie, junto ao seu banco, se a opção de DOC é mais barata.

E lembre-se, opte sempre pelos os canais digitais: aplicativos (App) ou Internet Banking. Você paga mais barato e não precisa sair de casa nem enfrentar filas.

Tem opção para não pagar taxa?

Sim! A partir de novembro o Pix (pagamentos instantâneos) está liberado para usar. Com ele, é possível fazer transferências e pagamentos em segundos, 24 horas por dia, 7 dias por semana. E o melhor: sem custo.

Você já pode garantir o seu cadastro do Pix aqui no Mercantil do Brasil. Saiba mais sobre o Pix e se livre das taxas e da necessidade de esperar para o dinheiro cair na conta!

​​​