Skip Navigation LinksMercantil comemora 70 anos com concerto da Filarmônica

Tradicional e competitiva, a instituição financeira ocupa posição única no mercado e segue com a trajetória de crescimento


Como uma apresentação exclusiva da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais (parceira do Mercantil do Brasil desde 2012), o MB celebra, hoje, 28 de maio, 70 anos. A instituição ocupa uma posição ímpar no mercado, já que é o único banco médio de varejo do Brasil. A trajetória bem-sucedida ao longo das sete décadas se deve ao fato de o banco ter um modelo de negócio consolidado, por meio do qual consegue atuar em vários segmentos.

O foco no atendimento, já reconhecido pelos clientes, e atestado, novamente, também é um diferencial da instituição. A última pesquisa de imagem realizada no final de 2012 pela Vox Populi com clientes revela que o índice de satisfação geral com o banco é de 84,4%. Sendo que, dentre os pontos fortes, 30,9% destacam a cordialidade e atenção dos funcionários. Outra pesquisa realizada apontou que nove entre 10 clientes estão satisfeitos com o atendimento que recebem.

Não por outro motivo as ações de marketing em comemoração aos 70 anos, na qual o banco investiu mais de R$ 2,5 milhões, apresentam como destaque a boa relação entre clientes e instituição.

MB no mercado

Com desempenho acima da média do mercado financeiro em 2012 a instituição investiu R$ 31 milhões nos últimos três anos para ampliação e reforma da rede física de atendimento (abertura de novas agências), TI e pessoal.

Em 2013, o MB espera crescer em torno de 20% nas operações de crédito, nos dois segmentos PF e PJ. Segundo o vice-presidente executivo do Mercantil do Brasil, André Brasil, os resultados alcançados nos últimos anos ratificam a estratégia de negócios desenvolvida e a determinação na execução da mesma, em um segmento altamente competitivo. "O país passou por várias transformações econômicas e reordenamentos do sistema financeiro durante esses 70 anos. Os resultados consolidados que hoje ostentamos nos orgulham, pois comprovam que temos conseguido aliar a tradicional atuação segura e conservadora da instituição com a modernidade e a competitividade que o mercado financeiro nacional hoje exige".

A instituição mantém o programa de expansão da rede de agências, a maioria em Minas Gerais e no interior de São Paulo. O objetivo é alcançar 200 agências ainda em 2013. Hoje são 185 agências espalhadas por todo o Brasil, exceto a região Norte.

Como resultado dos investimentos realizados, o MB aumentou em 23% a sua base de clientes ativos. Em 2012 eram 1,4 milhões, hoje já passam de 1,7 milhões.


Parceria com a Filarmônica

A Orquestra Filarmônica de Minas Gerais é apoiada pelo Mercantil do Brasil desde 2012. Segundo Conceição Pinto, Gerente de Marketing Corporativo e Relacionamento do Mercantil do Brasil, apoiar projetos como a Filarmônica é essencial para democratizar a cultura. "A Orquestra Filarmônica é extremamente importante para o circuito cultural de Minas Gerais e permite mostrar para o Brasil o talento dos mineiros".

Criada em 2008, a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, já em seus primeiros anos de existência, construiu uma história de destaque no cenário musical sinfônico mineiro e brasileiro. Por esse trabalho, foi premiada pela Associação Paulista de Críticos de Artes (APCA) como o melhor grupo musical erudito do Brasil em 2010. O principal objetivo das frentes de atuação da Orquestra é a democratização do acesso à música sinfônica.


História do MB

As origens do Mercantil do Brasil remontam aos anos 40, à cidade de Curvelo, centro-norte do estado de Minas Gerais. Fundado por empresários locais, foi adquirido nos anos 50, ainda com o nome de Banco Mercantil de Minas Gerais, pelos Srs. Oswaldo de Araújo e Vicente de Araújo.

No ano de 1955, mediante a implementação de uma filosofia de crescimento sustentado, a sede foi transferida para Belo Horizonte. Assim, a instituição começou a conquistar a tradição de segurança e solidez.

Na década de 60, com a incorporação do Banco Industrial de Minas e, logo depois, a aquisição dos bancos Santa Cruz e Metrópole, ambos do Rio de Janeiro, o número de agências saltou de quatro para 52. Acompanhando o acelerado desenvolvimento do país, no início dos anos 70, mais dois bancos foram incorporados: o Industrial de Campina Grande e o Mercantil do Brasil, cujo nome passou a ser utilizado pela Instituição. As mudanças proporcionaram ao banco iniciar a década de 80 com aproximadamente 100 agências.

Em 1999, a instituição revitalizou sua marca e suas agências. A valorização e o fortalecimento do banco e a boa prestação de serviços, destacaram-se como os objetivos que direcionam o MB.

Hoje, com 70 anos de existência, o Mercantil do Brasil é o único banco médio de varejo do País. Opera com 185 agências, distribuídas pelos principais centros urbanos do Brasil, com maior concentração na Região Sudeste, especialmente em Minas Gerais e no interior de São Paulo. O banco tem ainda uma agência em Grand Cayman Island, que auxilia a instituição em operações de trade finance.

​De acordo com o ranking do Banco Central, entre os bancos privados nacionais, o Mercantil do Brasil ocupa a 7ª posição em Depósitos Totais, a 9ª em Carteira de Crédito, e é o 12º maior em Ativos Totais. Com sede em Minas Gerais, o MB oferece serviços e produtos diversificados, desde os direcionados às pessoas físicas, como crédito pessoal, empréstimo consignado, CDB, poupança, cartão de crédito, cheque especial entre outros, até aqueles voltados para empresas, como folha de pagamento, cobrança e capital de giro.