Skip Navigation LinksMercantil do Brasil cresce o dobro do mercado financeiro em 2012

Prestes a completar 70 anos, a instituição comemora os ótimos resultados alcançados

As demonstrações financeiras do Mercantil do Brasil referentes a 2012 demonstram desempenho acima da média do mercado financeiro. O único banco médio de varejo do Brasil cresceu 32% em operações de crédito. Isso significa crescimento duas vezes maior do que o do mercado (17%) e quatro vezes maior do que o dos bancos privados (8%). No ano passado, a expansão da carteira de operações de crédito foi de R$ 2,1 bilhões. O destaque continua sendo o segmento de pessoa física, ampliado 69% em relação a 2011.

Outro indicador importante foi o grande crescimento da base de clientes ativos, que subiu 23%, saindo de 1,4 milhões para 1,7 milhões. Os depósitos totais atingiram R$ 8,028 bilhões, incremento de 16%.

Refletindo o aumento na inadimplência, circunstância generalizada no sistema bancário, as despesas com provisões para risco de crédito, que em 2011 haviam sido de R$ 339 milhões, subiram para R$ 471 milhões em 2012, representando aumento de 39%. Esse aumento de R$ 130 milhões nas despesas com provisões de crédito determinou a redução no lucro líquido em 2012, que foi de R$ 63 milhões, R$ 17 milhões inferior a 2011.

Segundo o vice-presidente do Mercantil do Brasil, André Brasil, os indicadores de desempenho foram expressivamente melhores em relação ao exercício de 2011. “Os resultados alcançados foram acima da nossa expectativa - que já era positiva. Com um ano de economia retraída e mudanças na regulamentação, o Mercantil do Brasil alcançou significativo aumento da carteira de crédito, nas receitas financeiras e no resultado da intermediação financeira, bem como no resultado operacional. Tudo isto ratifica o acerto da estratégia de negócios desenvolvida e a determinação em sua execução, em um segmento altamente competitivo”, explica. De acordo com Brasil, os índices conferem ao MB um perfil de atuação seguro e consolidado, com boa distribuição entre os segmentos de atuação, cerca de 50% em PF e 50% em PJ, bom perfil da carteira e pulverização de riscos.

A expectativa positiva para 2013 continua. “Esperamos crescer em torno de 20% na carteira de crédito, um pouco acima das expectativas generalizadas do mercado, que projetam crescimento próximo a 15%”, complementa. O programa de expansão da rede de agências continua como prioridade: “a meta original de alcançar 200 agências até 2014 deverá ser cumprida com bastante antecedência, provavelmente ainda no primeiro semestre de 2013”, diz.

Hoje são 184 agências espalhadas por todo o Brasil, exceto a região Norte. Um investimento da ordem de R$ 25 milhões está sendo feito para manter a característica de bom atendimento da instituição. “Vamos continuar investindo em estrutura física, TI e pessoal”, assegura o vice-presidente.

Mercantil do Brasil 70 anos

Próximo de completar 70 anos de mercado, o MB comemora o bom desempenho em 2012 e aposta alto em 2013. “O país passou por várias transformações econômicas e reordenamentos do sistema financeiro durante esses 70 anos. Os resultados consolidados que hoje ostentamos nos orgulham, pois comprovam que temos conseguido aliar a tradicional atuação segura e conservadora da instituição com a modernidade e a competitividade que o mercado financeiro nacional hoje exige”, comemora André Brasil.

Sobre o Mercantil do Brasil

om 70 anos de existência, o Mercantil do Brasil é o único banco médio de varejo do País. A instituição financeira opera com 184 agências, distribuídas pelos principais centros urbanos do Brasil, com maior concentração na Região Sudeste, especialmente em Minas Gerais e no interior de São Paulo. O banco tem ainda uma agência em Grand Cayman Island, que auxilia a instituição em operações de trade finance.

De acordo com o ranking do Banco Central, entre os bancos privados nacionais, o Mercantil do Brasil ocupa a 7ª posição em Depósitos Totais, a 9ª em Carteira de Crédito, e é o 12º maior em Ativos Totais. Com sede em Minas Gerais, o MB oferece serviços e produtos diversificados, desde os direcionados às pessoas físicas, como crédito pessoal, empréstimo consignado, CDB, poupança, cartão de crédito, cheque especial entre outros, até aqueles voltados para empresas, como folha de pagamento, cobrança e capital de giro.