Skip Navigation LinksEstágio: porta de entrada para o mercado de trabalho

​O sonho de muitos estudantes é ingressar no mercado de trabalho, em sua área de atuação, e receber oportunidades para aprender e crescer na carreira. O primeiro passo para trilhar esse caminho, na maioria das vezes, é o estágio.

De acordo com levantamento realizado pelo Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube), no primeiro trimestre do ano, conhecido por temporada de estágio – por se tratar o período com maior número de vagas –, serão abertas, no Brasil, 34500 novas posições. Dessas, 25% são voltadas para estudantes da área de Administração.

Para conseguir uma oportunidade em uma organização, o estudante precisa, primeiramente, falar a verdade sobre si mesmo, conhecer bem o seu currículo, como pode contribuir para a empresa e quais são os anseios com o estágio. Ter clareza em suas exposições, refletir sobre seus pontos fortes e também aqueles que precisa desenvolver. Dar exemplos de situações que já vivenciou em ambientes de equipe, com liderança, resultados e projetos, mesmo que seja somente no ambiente acadêmico.  

Nem sempre a empresa busca um profissional pronto, mas sim aquele que está disposto a aprender e se desenvolver. É essencial se manter informado sobre notícias atuais, ler bastante os assuntos que interessam, se empenhar nos trabalhos de faculdade – que ajudam muito no desenvolvimento de competências como trabalho em equipe, flexibilidade, agilidade, foco em resultados etc.

Atualmente, as empresas valorizam estudantes com bom relacionamento interpessoal, comprometimento, adaptabilidade à cultura, iniciativa e proatividade nas tarefas, dinamismo, capacidade analítica, aprendizado, comunicação e qualidade no trabalho.

Ao conquistar uma vaga, o estudante ingressa em um novo mundo que, além do aprendizado técnico, de colocar na prática o que foi ou será aprendido em sala de aula, permite que o estudante vivencie a profissão – para o bem e para o mal. Já que leva à reflexão se o estudante fez a escolha correta, de acordo com suas habilidades e interesses. A experiência do estágio também resulta em melhoria no convívio social, no jogo de cintura com as adversidades que aparecem, no senso crítico e no fato de adquirir uma melhor postura em como se vestir, falar e comportar. Sem esquecer a construção de uma nova rede de contatos, inclusive com pessoas reconhecidas e já experientes no mercado e a possibilidade de ser referendado por esses profissionais.

Como qualquer boa relação, as duas partes devem, e são, beneficiadas. Quando uma empresa se abre para jovens profissionais, ela se abre para a troca de experiências entre gerações diferentes, o que resulta em oxigenação de ideias, estratégias, pontos de vistas. A organização traz ainda um estudante cheio de energia, entusiasmo e capaz de aprender e crescer em consonância com o plano de carreira e expectativa da empresa. Cabe a ela investir e reter os talentos e, ao estudante, saber aproveitar a oportunidade e mostrar todo o seu valor e conhecimento. Seguindo essa receita, pode-se construir uma equipe coesa, como no Mercantil do Brasil, onde mais de 36% dos funcionários ativos participaram do Programa de Estágio e estão cada vez mais integrados.  

 

*Márcio Ferreira é gerente de Capital Humano do Mercantil do Brasil. Entrou ainda jovem na organização e hoje possui 40 anos de banco.