Skip Navigation LinksComo posso me preparar para a minha aposentadoria?

​​​​​​​

Tenho 40 anos e trabalho com carteira assinada desde os 18. Não tenho previdência privada e, até o momento, não reservei nenhum recurso para a aposentadoria. Essa situação começou a me preocupar. Por isso, gostaria de saber o que preciso fazer para ter uma renda complementar mensal de 3 mil reais quando me aposentar. Quanto tenho que poupar por mês? Qual é o melhor investimento? Ainda dá tempo para me organizar? Obrigado. 

Jorge – Belo Horizonte.


Jorge, gostaria de parabenizá-lo por sua preocupação em relação à aposentadoria. Infelizmente, a maioria dos brasileiros ainda não se conscientizou dos desafios deste tema. As pesquisas mostram que uma parcela muito pequena dos brasileiros se preocupa com a aposentadoria, e, consequentemente, não se planejam para esta importante fase de nossas vidas.

O primeiro passo para iniciar o planejamento é definir a idade na qual você pretende se aposentar. Vou considerar, para todos os cálculos, que você tenha definido a idade de 65 anos. Uma informação importante a considerar é que quanto mais tarde, menor será o efeito do fator previdenciário, mecanismo criado pela Previdência Oficial que acaba punindo as aposentadorias em idade precoce. Como você trabalha no mercado formal desde os 18 anos e tem contribuído regularmente para a Previdência Oficial, e terá direito a uma aposentadoria.

De modo geral, os valores das aposentadorias têm caído ao longo do tempo. Tanto o teto (limite máximo) quanto os valores comparados ao salário mínimo (existe uma política diferenciada de reajustes do salário mínimo e das aposentadorias). Hoje, o teto está próximo de 6 salários mínimos, mas há uma tendência que ele diminua ao longo do tempo. Isso significa que mesmo que seu salário seja maior do que este teto, o valor da sua aposentadoria ficará limitada ao valor do teto.

O segundo passo do processo de planejamento é definir como será o seu padrão de vida como aposentado. Essa definição irá determinar o volume de gastos mensais. É importante lembrar que nesta fase da vida, algumas despesas sobem bastante como o gasto com plano de saúde e medicamentos. Você parece já ter feito esse cálculo, pois acredita que irá precisar de uma renda complementar mensal de R$ 3 mil.

Já temos, então, quase todos os dados para calcularmos o montante necessário para que você tenha essa renda. É preciso definir, ainda, quais são os juros a serem recebidos nesse capital, após sua aposentadoria. Nesse caso, a taxa a ser utilizada deve ser a de juros real, ou seja, o rendimento além da inflação. Para esse cálculo, devemos ser bem conservadores, e, caso seja possível uma taxa maior, melhor. O desafio, agora, é saber qual o capital que lhe permitirá um ganho mensal de R$ 3 mil.

Com uma taxa de juros real de 2% ao ano, você precisará ter acumulado R$ 1.800.000,00 aos 65 anos de idade. Dividindo esse valor pelo tempo que resta até a sua aposentadoria e, considerando o ganho dos investimentos, o valor anual a ser economizado é de R$ 56.000,00.

Na conta anterior, você conseguiria chegar ao final de sua vida com o capital equivalente a R$ 1,8 milhões, pois só teria vivido dos seus juros, deixando esse valor para seus herdeiros. Mas, caso não queira deixar esse montante para ninguém, você pode usar parte desse capital ao longo do tempo.

Vamos, agora, imaginar que você viva até os 95 anos de idade (como referência, verifique a média de vida da sua família), ou seja, você viverá 30 anos como aposentado. Nesse caso, e com a mesma taxa de juros (2% ao ano), você precisará acumular R$ 807 mil. Considerando os 25 anos de vida restantes e os ganhos nos investimentos, o valor anual a ser economizado é R$ 25.200,00. Porém, esse raciocínio que acabei de fazer é mais difícil de ser colocado em prática, além de haver a possibilidade de você viver mais do que tinha planejado. Isso quer dizer que faltarão recursos financeiros para os anos de vida que não foram considerados.

Uma outra forma de reduzir esses valores que precisam ser acumulados para lhe garantir uma aposentadoria tranquila é diminuir a necessidade de renda complementar. Como isso pode ser feito? Procurando uma atividade a ser desempenhada após a sua aposentadoria, que possa lhe garantir uma renda mensal. Pode ser dentro da sua atividade atual ou mesmo com o uso de alguma habilidade que você tenha hoje ou possa desenvolver até lá.

Os recursos que você guardará a cada ano devem ser aplicados em ativos de longo prazo como planos de previdência ou títulos do governo. Em caso de um plano de previdência, busque uma opção com perfil mais conservador em virtude da sua idade e da proximidade da sua aposentadoria. Além disso, revise periodicamente os seus investimentos. Se algo estiver fora do planejado, haverá tempo para buscar uma nova alternativa.

Jorge, boa sorte no seu planejamento! Sua experiência serve de alerta e ajudará outras pessoas a perceberem a importância de se começar, o quanto antes, a cuidar financeiramente da aposentadoria.

 

Invista em bons hábitos financeiros em 2015.

A sua pergunta pode ser a próxima a ser respondida pelo consultor. Participe! Envie sua dúvida para  educacao.financeira@mercantil.com.br .

Compartilhar: